sexta-feira, 3 de novembro de 2017

Resenha Stranger Things - 2ª Temporada - 1º Episódio: Madmax

~~ CONTÉM SPOILERS ~~




Eu assisti à primeira temporada de Stranger Things há mais ou menos dois meses. Demorei tanto pra começar a assistir porque estava com um pouco de resistência pelo fato dos protagonistas serem crianças (eu sei, eu sou escrota, podem me julgar). Todo mundo falava tão bem da série que eu me rendi e resolvi dar uma chance. Felizmente, né? A série é maravilhosa e eu virei fãzoca de carteirinha. Apesar de não entender NADA das referências à cultura nerd, eu amei o clima do seriado e fiquei apaixonada pelos meninos de Hawkins.

Mas vamos à resenha! Na primeira cena, somos apresentados a uma garota que tem os mesmos poderes da Eleven e traz uma tatuagem bem show de bolas no braço com um número escrito. Já sacamos que se trata de mais um experimento. Ela e seus amigos feat. comparsas estão fugindo da cena de um crime e eles conseguem se safar graças aos poderes dela.

Depois pulamos pra cenas mais ~de buenas~ mostrando a galera feliz depois dos acontecimentos desesperadores da primeira temporada. Vemos que Will ainda está sofrendo com os efeitos do Mundo Invertido e continua vendo coisas do univeso de lá. Já bateu aquela preocupação, né? Não aguento mais ver esse menino sofrer, gente!

Ao longo do episódio, chegam dois novos personagens: a Max e um cara que eu acho que é irmão dela. Fiquei feliz de ver mais uma personagem feminina entrando nessa história. A primeira impressão que tive é que ela vai entrar pro clubinho dos meninos, e que vai ser muito legal ter um girl power a mais nessa turma. Estou louca pra ver o desenrolar dessa personagem!

E o irmão dela, que eu sei que se chama Billy porque eu li um spoiler sem querer, também apareceu em algumas cenas, bem rapidamente. Porém já tomei o famoso RANÇO desse personagem. Infelizmente ele é interpretado por um ator que eu nem sei o nome mas já tenho implicância pacas. Vou explicar a origem da minha irritação: ele fez o Ranger Vermelho no último filme dos Powers Rangers, e não me convenceu nem um pouco como líder dos melhores heróis que existem (sim, eu era fãzíssima de Power Rangers quando era criança). A gente deixa essa expectativa aí em aberto, né? Mas o personagem tem muita cara de que vai ser muito irritante.

Em certo momento, Will, sua mamis e o delegado Jim vão até uma sessão de terapia + exames pra ver se tá tudo certo com esse menino que foi no submundo e voltou. Vemos o médico sendo super *cool* e orientando Joyce quanto aos cuidados que ela deve ter com Will. Mas aí a gente já sente que tem algo de errado com esse médico. Ele ficou pagando de legalzão, descoladão, uhuu sou maneiro, e isso me irritou e me fez ficar com a pulga atrás da orelha. E num é que o cara tava encalacrado com aquela empresa que abriu o portal pro Mundo Invertido? Otário!

Durante o episódio também temos o triângulo amoroso Nancy + Steve + Johnathan, vemos a família da Barb tentando encontrá-la e descobrimos que Joyce chamou no probleminha e tem um crush pra chamar de seu.

Assistindo ao episódio, eu só conseguia pensar em: CADÊ A ELEVEN? E no finzinho, na última cena, temos a nossa resposta! Ela aparece na casa do delegado Jim e vemos que ele está cuidando dela e escondendo o seu paradeiro ao mesmo tempo. Achei muito fofinha a cena. Na primeira temporada, vimos que Jim sofria com a perda precoce de sua filha e que ainda restava em seu coração muito amor de pai pra dar. Parece que ele finalmente achou alguém pra dar todo esse amor, né? Own que fofuxo <3

Adorei esse episódio e tô muito empolgada com essa temporada. Espero que ela seja tão incrível quanto a primeira e espero do fundo do meu coração que não caguem no roteiro. A gente sabe que a Netflix tem um histórico de estragar algumas séries (vide segunda temporada de Sense8 e também a segunda temporada de 13 Reasons Why, que nem era pra acontecer já que a história terminou de fato na primeira temporada. Enfim, vida que segue). Se Stranger Things seguir a mesma vibe desse primeiro episódio, tenho certeza que eu vou amar.

Nota: 10/10

segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

Good vibes



Já vai bem bonita
buscar o seu amor
se ele não vem
a culpa não é sua, flor

Seu cabelo tá voando
acompanhando a brisa
nascem lírios por onde você pisa
se não é pra ser agora
o céu te avisa

Deixa de lado esse ressentimento
bem forte, o vento
vem lavando sua alma
te livrando do que não te faz falta

segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Sem qualquer pretensão, whatever...


Today
Eu acordei meio whatever
Olhei pro CD, dei play
Escutei a melhor música ever
Cantei
Te liguei
Do telefone, o amor emana
Perguntei
Como foi seu fim de semana
Você bocejou
Já é de noite, domingo
A música parou
Preferia estar dormindo
Amanhã te ligo de novo
E aí quem sabe
Me levanto e me movo

sexta-feira, 31 de julho de 2015

Conto de esquecimento


Pedras de gelo no café
Pra esfriar essa relação
Pelo jeito, demorei pra te ver do jeito certo
E aí já era tarde demais
Caíram as pétalas da rosa que você me deu
Julho chegou e o frio me estremeceu
E já lá para o fim do verão
Você me esqueceu

segunda-feira, 20 de julho de 2015

O que o vento trouxer...



Se um vento sussurrar o que você quer ouvir
De repente, seu coração diz que é isso que você tem que fazer
No fim das contas, será que vale a pena?
Escolher um limite
Desviar e adivinhar
Qual é a hora certa de correr
Para os braços da sua liberdade

quinta-feira, 7 de maio de 2015

Look com Casaco Felpudo - Chega logo, inverno

O friozinho vem chegando aos poucos... Aqui em Juiz de Fora a máxima de hoje foi 18 graus! Já tô ficando preparada pra encarar esse clima polar e tô de olho nesses casacões peludos e blusas fofinhas.

Selecionei alguns que são lindos e são a minha cara! Vem comigo:


Com calça skinny fica um luxo.



UOU. A moça tá usando esse look de dia mas super rola de ir numa balada assim, não rola?



Adorei! Casual e confortável.



Rihanna, né mores?



Com vestidinho, por que sim.



Mais um que dá pra arrasar em qualquer feixta.


Partiu ficar quentinha no outono e no inverno! <3

+ Moda: tumblr | weheartit | pinterest

quarta-feira, 29 de abril de 2015

Selvagens



Garras arrancam com frieza
Transferem o sangue da carne para o chão
Corações pulsantes não se conectam
Elos são destruídos e condenados
Fomos feitos assim
O extraordinário será caçado
A lua cheia não será mais necessária
Para que os lobos deixem suas casas
E assombrem quem escapou do sistema

Texto inspirado na música Savages, Marina And The Diamonds
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...