segunda-feira, 26 de setembro de 2011

A primavera chegou :)


A gente não repara na primavera porque estamos concentrados em outras tantas coisas que já não faz mais diferença em qual estação do ano estamos. Mesmo assim, ela continua sendo a melhor e mais gostosa época do ano.

Primavera é quando as flores ficam gentis e os pássaros resolvem acordar dez minutos mais cedo para aproveitarem mais o dia. As pessoas seguem o exemplo das flores e todas as outras coisas seguem o exemplo dos pássaros.

Esta é a estação do ano em que as pessoas resolvem deixar você se sentar no lugar delas no ônibus, pegam o papel que você deixou cair no chão, elogiam sua roupa, te cumprimentam com um abraço, dizem “bom dia” com um sorriso e não se importam com o vento atrapalhando o cabelo.

E também, os casais se acertam. Eles decidem ficar juntos e aproveitar o restinho de inverno que invade o início da primavera para ficarem debaixo do cobertor comendo chocolate. Ou então decidem que é melhor eles se separarem e tudo termina com um abraço e um beijo na bochecha.

Sem contar que o clima de transição entre inverno e verão é aquele apropriado pra você usar aquela sua blusa de meia manga que você sempre reclamou que nunca dá pra usar. É o ideal para tomar um sorvete sem sentir frio e tomar uma sopa sem sentir calor. É um tempo em que o meio-termo não fica te pedindo para decidir logo um lado: você pode pensar o que você quiser porque é primavera.

Primavera é a estação do ano em que você pede perdão e é perdoado, por mais terrível, ou por mais simples que tenha sido o seu erro. Se você pediu desculpas ou desculpou alguém, parabéns, você foi contagiado pelo espírito da primavera.

Além disso tudo, ela é a estação que antecede toda a agitação e alegria do verão. Se você passou o inverno inteiro se preocupando com sua quantidade de casacos ou com os meninos que passam frio dormindo na praça, a primavera chega para te aliviar. E se você passar a primavera inteira preocupado com os insetos que não te deixam dormir, o verão vai chegar também pra te aliviar.

E é por isso que eu amo a primavera. Ela te oferece opções e você pode escolher todas elas ao mesmo tempo. É o fim do frio e a espera pelo calor. É quando as pessoas decidem que pra ser agradável é preciso cheirar a gentileza das flores e espalhar seus polens por aí.

sábado, 24 de setembro de 2011

Cartas Para Julieta


“Cartas para Julieta” é um filme sobre o tempo. Uma coisa que se misturada com distância resulta em saudade.

Sophie (Amanda Seyfried) viaja para a Itália em uma “pré-lua-de-mel” com seu noivo, que não está tão interessado assim em ter uma viagem romântica com ela. Em Verona, a cidade protagonista do romance mais famoso de todos os tempos, “Romeu e Julieta”, Sophie conhece as “secretárias de Julieta”, que recebem cartas de mulheres apaixonadas e as respondem com conselhos e votos de felicidade. Interessada no trabalho das mulheres, Sophie acaba descobrindo uma carta enviada há cinquenta anos que não tinha sido respondida. Ela resolve respondê-la e acaba conhecendo Clair, a mulher que a escreveu. As duas então embarcam em uma busca para encontrar o antigo amor de Clair e contam com a ajuda de seu neto, Charlie. A princípio, Sophie e Charlie tem suas divergências, mas acabam descobrindo que um sentimento forte está nascendo entre eles.

Todo a história pode ser sintetizada em uma única frase, que é clichê e bobinha, mas que se você parar pra analisar, ela diz muita coisa: “nunca é tarde para amar”.

Amar no sentido de dizer o que você está sentindo. Tem coisa mais egoísta que amar alguém e não dizer isso à pessoa? Amor é um sentimento que precisa ser compartilhado, mesmo que não seja correspondido. Acho que esse é o propósito do amor.

E o mais legal do filme é que Clair e Sophie não desistem desse propósito e ensinam pra gente que não é o tempo, nem a distância, e nem os dois juntos combinados, que são capazes de fazer a gente desistir de quem a gente gosta de verdade.

Acho que a gente pode expandir o tema do filme e avaliar toda essa coisa de tempo e distância pensando não só por quem a gente se apaixona, mas também em todos os níveis de relacionamento. A gente sente falta de um parente, de um amigo... E o que faz a gente não desistir deles é porque sabemos que mesmo longe e mesmo depois de muito tempo sem se ver, eles desejam que a gente esteja bem.

“Cartas para Julieta” é dirigido por Gary Winick, o mesmo de “Noivas em Guerra” e “De Repente 30”. A trilha sonora conta com “Love Story”, da Taylor Swift, e “You Got Me”, da Colbie Caillat. Deu pra sentir o clima romântico e fofo, não é?
Sophie: Can you move?
Charlie: Only my lips.

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Professora sem classe



De todos os filmes que estão atualmente em cartaz, tenho vontade de assistir todos. E a minha maratona cinemística começou com “Professora Sem classe”.

O filme é estrelado por Cameron Diaz, no papel de Elizabeth Halsey, a professora boladona que só dá aula porque tem que fazer algo da vida. Após o seu marido pedir o divórcio ela embarca numa busca pelo próximo cara que a irá sustentar. Nisso, ela encontra Scott Delacorte (Justin Timberlake) e decide que para conquistá-lo precisa colocar silicone. Ela começa a arrecadar fundos para seus “novos seios” de diversas formas. Uma delas exige que ela seja uma excelente professora e seus alunos tirem ótimas notas em um exame, para ganhar um prêmio em dinheiro.

Pelo trailer, parecia ser muito mais legal. O filme tem lá suas cenas engraçadinhas e não vou dizer que não dei boas risadas no cinema. Mas eu esperava muito mais. Não simpatizei com a personagem principal e desde o início não achei que ela merecia alcançar seu objetivo. É claro que o final do filme tem sua parte “redentora dos pecados”, onde Elizabeth ajuda um de seus alunos e vira “boazinha”. Acho a Cameron Diaz uma excelente atriz tanto em drama, quanto em comédia e ação. Mas essa definitivamente não foi uma de suas melhores e memoráveis personagens de comédia.

Acho que o fato de eu não ter gostado muito tem alguma coisa a ver com a fase “romântica e desiludida” pela qual eu estou passando. Então ultimamente tenho preferido filmes de romance ou comédia-romântica. Mas pra quem quer curtir um filme animadinho com os amigos, “Professora Sem Classe” é uma ótima pedida.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...