quinta-feira, 2 de agosto de 2012

Overexposed, o novo CD do Maroon 5


Desde que virou jurado do reality show musical The Voice, Adam Levine não perdeu tempo e chamou seus colegas de banda para gravar músicas e usar o sucesso do programa como divulgação. Depois do morno Hands All Over, álbum lançado em julho de 2011, o Maroon 5 emplacou o hit Moves Like Jagger, em parceria com Christina Aguilera, também jurada do The Voice.

O estrondo que Moves Like Jagger causou foi tão grande, que os produtores musicais e a própria banda não puderam deixar esse sucesso passar e correram para lançar o Overexposed no final de junho deste ano. Payphone, carro-chefe do álbum, ainda não me convenceu, mesmo estando há 14 semanas no Hot 100 da Billboard, atualmente em segundo lugar. Mesmo desacreditada com o primeiro single, fui escutar o álbum todo e constatei o que eu já esperava: Overexposed é um álbum genérico.

One More Night, segundo single, é muito mais interessante e divertida que Payphone, talvez por ter sido produzida pelos hitmakers Max Martin e Shellback. Lucky Strike, produzida pelo igualmente genial Ryan Tedder, ganha pontos por ser animada e chiclete. Wipe Your Eyes também é ótima, uma pena ser apenas uma faixa bônus na versão deluxe do CD.

Uma ou duas baladas, três faixas como promessa de ser hit e as outras com cara de “música de emergência”, ou seja, aquela música que tá ali só pra preencher espaço. Pra finalizar, Max Martin como produtor executivo, tentando colocar batidas chiclete entre um “oh yeah” e um “whoa”. E assim foi feito o novo álbum do Maroon 5, que ficou com cara de que foi gravado e produzido na correria, com uma péssima escolha de músicas e, que eu espero, não tenha a mesma péssima escolha de singles.

Classificação: 3 estrelinhas.

7 comentários:

  1. Gosto do Maroon 5, mas tenho que concordar que eles já fizeram melhor no passado. Curti muito Payphone, Lucky Strike e Daylight (espero realmente que essas últimas virem singles).
    Acho difícil sair algo parecido da época de Sunday Morning e She Will Be Loved. Mas não posso falar que não gostei do álbum. Ficou bom, só senti falta de novidades-bombásticas-número 1-da-Billboard. haha
    Parabéns pelo pelo post e pelo blog Érika!

    ResponderExcluir
  2. Valeu pelo comentário, Léo! Acho que eu estranhei esse novo álbum porque eu amo muito o Songs About Jane e acho que ele é insuperável. Mas eu sei que o Maroon 5 pode fazer melhor do que o que ele anda fazendo. Estamos no aguardo de um Songs About Jane 2! :)

    ResponderExcluir
  3. Ainda não escutei o novo álbum, mas imagino que você tenha razão em tudo isso. Lançar coisa mal feita pra aproveitar sucesso é sempre bad. Fiquei até desanimada de ouvir! Mas é Maroon 5, vou dar uma chance. Beijo, Kits! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Bruna! Valeu por comentar! Sempre rola dessas bandas que já estão sólidas há muito tempo fazerem isso, né? Mas ouve sim e depois me conta o que você achou. :)

      Excluir
  4. Payphone é pedante e o clipe dá vergonha alheia. Album feito na correria, pra aproveitar ondas de sucesso são perigosos. E quem ainda não se cansou de Adam Levine? Acho que vou acabar não ouvindo o CD...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cansar do Adam ainda não cansei, mas acho que ele tá "overexposed" demais, o que é um fator que pode causar "cansaço" nas pessoas. Várias temporadas no The Voice, single atrás de single e agora participação na segunda temporada de American Horror Story. Vamos acompanhar né.

      Excluir
  5. Gostei muito de sua percepção. Ainda não escutei o álbum, mas o farei com os ouvidos mais críticos depois desse post.
    Parabéns mais uma vez pelo blog e pelo conteúdo nele publicado.
    Beijos

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...