segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Tá chegando! O que podemos esperar de ARTPOP, Prism e Avril Lavigne?

Lady Gaga, Katy Perry e Avril Lavigne preparam-se para lançar CDs nos próximos meses e prometem uma grande disputa em charts, o que já vem acontecendo com seus atuais singles. Eles já dão uma noção do que a gente vai ter com os álbuns completos e a gente não aguenta mais esperar!

ARTPOP - Lady Gaga



O primeiro single:
'Applause' já tem clipe e performance no VMA, que aconteceu ontem. A música parece ter saído do álbum The Fame, que inaugurou a carreira da moça em grande estilo e começou a criar uma identidade para ela. Gaga evoluiu, aprendeu com The Fame Monster (Bad Romance e Alejandro) e com o CD Born This Way (Judas e Yoü and I).

O que podemos esperar:
Algo com menos firulas que o Born This Way, mas mais maduro que o The Fame. Uma espécie de The Fame bornthiswayzado.

Qual a cara:
Aparentemente, tudo continua bizarro e surreal para o time Haus of Gaga. Coreografias e roupas esquisitas vão continuar no guarda-roupa da linda, se formos considerar o que vimos até agora com o clipe e a performance de Applause.



Prism - Katy Perry

O primeiro single:
'Roar' já é hit. É o que Katy sabe fazer de melhor e vai agradar/está agradando todo mundo. Também teve performance no VMA.

O que podemos esperar:
Mesmo com os vídeos em que mostram Kátia destruindo tudo sobre a era Teenage Dream (veja aqui e aqui), Katy continua com uma sonoridade bastante parecida e não teve nenhuma evolução notória, o que pra mim não é uma coisa ruim no momento, mas que num futuro poderá atrapalhá-la, se Prism der continuidade ao que Roar inaugurou.

Qual a cara:
A julgar pelo comercial do VMA e pela temática de Roar, acredito que Katy voltará com um visual mais rocker e menos candy. Acho que no fundo essa vai ser a única mudança em relação ao Teenage Dream.



Avril Lavigne - Avril Lavigne



O primeiro single:
'Here's To Never Growing Up' promete, mas não cumpre. É fraca. A sonoridade quer retomar o álbum Let Go, mas esbarra em The Best Damn Thing de uma forma não muito legal. 'Rock N Roll', o segundo single, repete a fórmula do primeiro, tanto em temática quanto em sonoridade, e consegue mostrar por que Avril voltou.

O que podemos esperar:
Falar da Avril é muito difícil em questão de CD. No seu último, ela apostou em What The Hell, que fugia completamente da proposta das outras músicas. Se formos contar com 'HTNGU' e 'RnR', podemos dizer que Avril vai tentar voltar a ser uma mistura da sk8er girl de 2002 e da motherfucking princess de 2007. Sinceramente, acho que lançar um álbum homônimo a essa altura da carreira não é uma coisa legal e não diz muita coisa sobre a personalidade do artista, ou sobre a sua carreira, ou seja lá o que um artista quer dizer quando coloca seu próprio nome em uma de suas obras.

Qual a cara:
A mesma de sempre, né? A Avril nunca muda! Mesma cara! Impressionante.



Mas o que a gente quer é que todas lancem seus álbuns logo, pra gente encher nossas playlists de músicas lindas e maravilhosas, o que todas as três sabem fazer muito muito muito bem!

sábado, 17 de agosto de 2013

Escola de Filmes de Vancouver: Assista ao curta The Little Mermaid

Para tudo o que você tá fazendo e corre aqui que o assunto é coisa boa.





Os Estados Unidos são a maior potência cinematográfica do mundo desde que a câmera surgiu, todo mundo sabe. Daí que a gente esquece que tem outros lugares do mundo que também fazem filmes tão maravilhosos quanto os norte-americanos.

Quer um exemplo?

A Escola de Filmes de Vancouver. Um exemplíssimo. Os alunos de lá, que não são nem cineastas, produzem curta-metragens de cair o queixo. É tudo profissional, tudo super bem produzido. A maioria dos curtas são experimentais, afinal de contas, estamos falando de uma escola de cinema.

Os curtas fazem parte da série Compendium, que é dividida em volumes. O volume 4 foi chamado de Psycho Princess e traz histórias baseadas e distorcidas das princesas da Disney, transformando as fofinhas em assassinas, psicóticas, loucas de pedra.

O destaque é do curta The Little Mermaid. Na história, o dono de um circo do tipo freakshow aprisiona uma sereia e fica exibindo a criatura pra lucrar com a bizarrice dela. Só que toda sereia sabe, como ninguém, enfeitiçar um homem. E aí só assistindo pra saber o final da história.

Jovanna Huguet, na pele (ou nas escamas, hehe) da sereia louca. Caracterização IM-PE-CÁ-VEL!

São só oito minutos de filme, então pra aproveitar o máximo, coloca em tela cheia, dá o play e pede pra todo mundo ficar de boca fechada enquanto estiver assistindo. Ah, não tem falas, então não precisa de legenda. Vem comigo:



De arrepiar, né? Maquiagem perfeita, cenário perfeito, trilha sonora perfeita. No canal do Youtube da escola, foi confirmado que o longa-metragem começará a ser produzido mês que vem! Yay <3

sexta-feira, 16 de agosto de 2013

Links legais :)

Ô, menina, sai do Facebook e vem aqui que eu quero te contar uma coisa.

Não sou dessas que publica no Facebook tudo o que vejo por aí, faço comentários, espero curtidas. Não, essa não é minha praia. Aqui no blog eu tenho mais liberdade pra falar sobre o que eu gosto do que lá. Vai ver é por isso que eu tenho um blog, né? hihi


A revista Piauí é muito legal, merece ficar nos favoritos. Esse post, em especial, é uma série de cartuns incríveis que eu já pensei em imprimir e colar na parede do meu quarto.



Depois de ver os cartuns na revista Piauí (no link acima), corri atrás da moça que tinha feito essas ilustrações. E eis que achei um painel do Pinterest só com artes dela. Muito chato estar tudo em francês, mas nada que um bom Google Tradutor resolva.



Mina, tu é uma boba se não acessar esse blog e não se encantar com essas roupas. Tudo vintage, tudo urban. O blog pertence à loja Urban Vintagers e dá vontade de comprar tudo. E não, isso não é publicidade. É que eu achei bacana. Coisa bacana merece ser compartilhada, né?



E aí que o Arctic Monkeys liberou no dia do meu aniversário (essa é uma informação importante) música nova plus clipe. Depois de R U Mine? e Do I Wanna Know?, os macacos do árticos perguntam de novo, mas dessa vez eles querem saber Why’d You Only Call Me WhenYou’re High. O CD está agendado para ser lançado em setembro e já tem um montão de shows marcados. Podia vir no Brasil, amém (guardando essa frase como oração).


Diz aí se não foi boa essa viagem pelos cantos da internet?

terça-feira, 6 de agosto de 2013

Você precisa conhecer a cantora Lorde

Tem uma cantora que é muito gente boa, bonita, canta bem, super simpática.
É a Lorde.



A garota vem lá de longe, lá da Nova Zelândia e tem só 16 anos. Seu nome de verdade é Ella Yelich-O'Connor, mas se você quiser gritar o nome dela, grite “Ô Lorde, vem aqui”.

Seu estilo é uma mistura de Lily Allen com Lana del Rey, com umas pitadinhas de mistério e surrealismo. Ufa, que descrição!

Será que eu vou gostar?

A bonita lançou um EP (é tipo um CD, só que com menos faixas) em março desse ano, chamado The Love Club. Ui, já amei pelo nome. Mas agora você vai amar pelas músicas. Dá o play nesse videoclipe que é pura emoção:



E agora, trabalhando no campo da atualidade

Seu single atual, Tennis Court, tá na minha playlist há algum tempo e eu não paro de ouvir. O clipe é bem diferentão e conceitual:



Curtiu? Gente bonita também canta bem.

+ Lorde: facebook | wikipédia | site

sábado, 3 de agosto de 2013

Playlist #01


Olha, meu gosto musical é que nem inverno tropical: um dia é quente, quente, quente, inferno, erupções solares, raios ultra violeta; no outro é frio, geada, neve, lago de gelo. Ao mesmo tempo que eu escuto Selena Gomez, escuto Oasis. Deu pra sentir a mudança de temperatura?
Dos últimos lançamentos, o que vem fazendo a minha cabeça, gira em torno de mais ou menos isso aqui:
Pega um elemento eletrônico aqui, um autotune dali, salpica um romantismo e tá aí uma das minhas preferidas do álbum Stars Dance: a faixa-título! Vale dar uma atenção pra letra, é maravilhosa.
O instrumental dessa música me dá arrepios. Dá vontade de correr. Dá vontade de ficar abraçada num ursinho de pelúcia. É uma música com uma pegada fria e uma letra quente.
Li em algum lugar que essa música surgiu assim: “Oi, Marina, tudo joia?” “E aí, Charli” “Bora fazer uma musiquinha de brinks?” “Bora”. E saiu essa maravilha. Dá pra acreditar?
Toca em uma sequencia maravilhosa da última temporada de Skins, no primeiro episódio que conta a vida da Effy. É aquele eletrônico levinho e gostoso que só a Ellie sabe fazer. Tô assim, ó, íntima da Ellizinha.
Sequência de Skins em que toca "You, My Everything". Lindo. De arrepiar.
Agora cê me pergunta o quê que deu em mim pra escutar O Rappa. Deu que eu fui em um show de uma banda que eu não me lembro o nome e eles cantaram essa música. O verso “Faltou luz mas era dia” ficou martelando na minha cabeça. Twittei sobre isso, facebookiei sobre isso e agora tô blogando sobre isso, só pra constar.
Pega essas músicas, coloca num pen drive, pluga lá no som do seu carro (ou no carro do seu amigo, caso você não seja motorizado) e sai por aí com a janela aberta escutando todas. Sensação única. Juro procê. Juro juradinho. Depois me conta se você curtiu.

+ Playlist: last.fm

quinta-feira, 1 de agosto de 2013

Boho Style: comofas?

E aí, Brasil! Que se pasa?

Aconteceu que fui subitamente invadida por uma paixão que estampa a cara de vários blogs de moda: o boho style.

O que vem a ser isso?

Pega vários estilos:
Romântico + Vintage + Folk + Punk + Romântico + Étnico

Bota tudo no liquidificador.
Tá pronto.

Daí eu corri pro Pinterest e catei um monte de foto dessas moças bonitas usando roupas tão bonitas quanto elas:



E cadê a utilidade pública?

Vou usar todo meu conhecimento de mundo pra criar a teoria do estilo Boho e colocar essa garotada pra andar estilosa, estilo, style, estylée.

Panos e tecidos
Rendas, rendas, rendas! Panos leves e soltinhos, daqueles que bate um ventão e a saia levanta. Os panos mais pesadinhos combinam com as saias longas e o couro também entra nessa dança.

Cores
Cores claras e neutras, como o bege, o nude e o marrom são a cara do estilo boho. Quem gosta de tons mais escuros pode apostar no vinho, azul marinho e verde musgo – cores mais sóbrias. E se você não dispensa o coloridão, as estampas étnicas são a sua cara.

Modelos
Saias longas, shortinhos jeans rasgados, cropped tops larguinhas, regatas...

Acessórios
Penas, filtro dos sonhos, contas, miçangas, franjas. Pode apostar muito na tendência indígena. Óculos de sol redondos!

Qual o propósito?
O boho style é despojado, jogado, largadinho que nem a música da Cláudia Leitte. Tem aquela pegada “lazy day”, sem perder a atitude. Sacou coméquié?

Agora que você já tá formada e pós-graduada em boho style, corre pro guarda-roupa, separa tudo que você tem que encaixa no estilo e aproveita que amanhã é sexta!

Beijos bohados (sacou? sacou?)

+ Inspirações aqui: pinterest | weheartit | google

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...